AGRICULTURA

Paolinelli critica falta de planejamento no agronegócio

BRASILIA (DF) - Em entrevista à jornalista Michelle Valverde do Diário do Comércio, o ex-ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e atual presidente-executivo da Associação Brasileira dos Produtores de Milho (Abramilho), Alysson Paolinelli, comenta os principais gargalos que devem ser superados para que a produção brasileira de alimentos cresça cerca de 40% nos próximos 36 anos. Leia alguns trechos da entrevista.
O Brasil é considerado o principal país capaz de alavancar a produção do agronegócio para atender à crescente demanda mundial por alimentos. Temos investido nesta oportunidade de crescimento?
AP: O Brasil tem total condições de crescer no agronegócio, mas não está fazendo o necessário devido à falta de planejamento estratégico e de políticas públicas. Temos condições de produzir cada vez mais. Porém, o volume que hoje é gerado já enfrenta problemas graves, como a falta de espaço para armazenamento da safra e uma logística comprometida, tanto no que se refere ao transporte como ao embarque dos produtos nos portos. 
Falta investimento por parte do governo?
Com certeza. Para se ter uma ideia, o governo alardeia que está disponibilizando R$ 176 bilhões para a agricultura brasileira, no Plano Safra 2013/14, para produzir quase 200 bilhões de toneladas. Na década de 1970, o Brasil produzia 30 milhões de toneladas e
tinha disponível este mesmo valor, se corrigido. Não está havendo correspondência, e este é o perigo. 
O crédito disponibilizado via Plano Safra atende à demanda dos produtores?
O problema do crédito não é só o volume de recursos, ele deve ser aplicado no que realmente precisa, o que não ocorre. O governo está entregando o comando do crédito para as entidades financeiras, mas a produção agrícola tem um objetivo e o banco tem outro, que é ganhar dinheiro sem ter risco, e a agricultura é a atividade de maior risco. Por isso, os produtores estão se tornando reféns dos bancos que, por sua vez, se utilizam
de todos os recursos para comprometer o produtor.
Qual a avaliação do senhor em relação ao Código Florestal?
Nada do código salva. Antes da elaboração, era preciso que conhecêssemos os diferentes biomas. Ao contrário disso, fizeram um código sem estudar o bioma da Amazônia, do Nordeste, do Pantanal. Conhecemos um pouco do cerrado e da Mata Atlântica, que estamos tentando recompor. Conhecemos e não utilizamos corretamente os pampas do Rio Grande do Sul. E, acredite, os seis biomas que citei foram legislados como se fossem um só. Foram anos jogados fora e, hoje, o Brasil está com limitações de áreas, por não ter condições legais de usar tudo que pode. Estamos limitados por uma legislação esdrúxula, completamente errada. 
Quais as principais e mais urgentes medidas que devem ser tomadas para que o agronegócio brasileiro se torne mais competitivo no mercado mundial?
É preciso continuar investindo em ciência e tecnologia, na geração de conhecimento, o que não acontece. Temos empresas especializadas como a Embrapa, que passa por dificuldades financeiras, e as estaduais, que estão praticamente falidas. As universidades
também não têm recursos para pesquisas. Também é preciso planejamento para reduzir custos, principalmente em relação ao escoamento da safra. 
Uma avaliação em relação ao cerrado. Ainda há espaço para crescer?
O cerrado é um exemplo da competência brasileira. Toda  agricultura no mundo foi feita sobre as melhores terras. No cerrado, aconteceu o inverso. O agricultor aprendeu a manejar uma das terras mais degradadas do mundo e vem produzindo cada vez mais. Ainda temos muitas fronteiras para serem exploradas, só ocupamos 20% do cerrado brasileiro. 
A produtividade das culturas brasileiras é satisfatória?
O Brasil caminha bem em relação à produtividade, está bem colocado no ranking mundial,  mas, mesmo assim, ainda existe muito espaço para crescer. Um dos problemas é que ela ainda não chega à agricultura de subsistência e todos os produtos têm condições de ter produtividade maior. 
O uso da água vai ser um problema? 
O uso da água é fundamental para o desenvolvimento da agricultura. O Brasil é um dos
países mais ricos em relação à oferta de água doce, mas a mentalidade do brasileiro
é completamente equivocada. A água precisa estar na terra, na biologia, fazendo a
semente se desenvolver e produzir. A tendência é partir para a irrigação, investir na terceira safra. O mundo está caminhando, quando chegar a 2050 não vai ter recursos em vários países produtores e o mundo vai pressionar, se não tem competência, vai perder. 
Os investimentos feitos em parceira entre governo e iniciativa privada para a produção de fertilizantes no país irão alavancar a agricultura?
Em 1970, planejou-se e quase alcançamos a autossuficiência, porém, a demanda cresceu e, como não fizemos planejamento, ficamos dependentes das importações, o que é uma vergonha. As empresas privadas estão reclamando que gastam, no mínimo, de 3 anos a 5 anos para obter uma autorização na área de ecologia. Que empresa vai investir com esta burocracia? Temos no solo brasileiro o suficiente para atender à demanda nacional. Falta apoio do governo para reduzir a burocracia.
Diário do Comércio

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

09
E
Yama-16.03.14
15
03
24-
22-
WELLS---160816
13
07
B

 

 

 

 

Leia mais

Violência Obstétrica e...
PASSOS (MG) - 'Violência Obstétrica e Parto Humanizado' é o tema do seminário que acontece quinta feira (24), às 19h, na Câmara Municipal de Passos, que tem por objetivo, fomentar o debate a partir de olhares diversos sobre o tema, discutir o enfrentamento à violência obstétrica e,...
Copa Alterosa: Quartas de...
PASSOS (MG) – A medida que a 1ª edição da Copa Alterosa de Futebol Amador 2018 vai se afunilando, mais dificuldades as equipes vão encontrando para chegar ao tão sonhado título da mais importante competição de futebol do Sul e Sudoeste de Minas Gerais. A fase quartas de final começa a ser...
FMF convoca Passos FC para o...
PASSOS – Três dias depois do prazo final para a inscrição das equipes interessadas em disputar o Campeonato Mineiro da Segunda Divisão de profissionais, a Federação Mineira de Futebol (FMF) divulgou no final da tarde de desta sexta-feira (18), a lista das que estão aptas a participar da reunião...
Festival do Queijo abre...
BELO HORIZONTE (MG) - Pelo segundo ano consecutivo, o governo do Estado de Minas Gerais apoia a realização do Festival de Queijo Minas Artesanal de leite cru que é realizado até este domingo (20), na Serraria Souza Pinto, em Belo Horizonte. Promovido pela Federação da Agricultura e Pecuária de Minas Gerais...
Cursos oferecidos pelo Senar...
Período de 21 a 16 de maio de 2018 FORMAÇÃO PROFISSIONAL RURAL Macramê (foto) Sindicato dos Produtores Rurais de Monte Santo de Minas (35) 3591-1400 21/05/18 a 24/05/18 Arceburgo Pintura / Molde Vazado e Relevo Associação Com. Ind. de São Sebastião do...
Passos recebe oficina do...
PASSOS (MG) - A representação do Ministério da Cultura em Minas Gerais, em parceria com a Associação dos Municípios da Microrregião do Médio Rio Grande (Ameg) e a Associação dos Municípios da Microrregião da Baixa Mogiana (Amog), realiza na próxima...
Dia de Luta Antimanicomial é...
PASSOS (MG) - A Prefeitura de Passos, em parceria com o Instituto Tecnológico Federal do Sul de Minas (IFSuldeMinas), juntamente com os Centros de Atenção Psicossocial (CAPS II e CAPS AD), promoveu durante todo o dia 18 de maio (sexta-feira), na Praça Geraldo da Silva Maia, um evento em comemoração ao Dia...
Deputado entrega R$ 180 mil...
CARMO DO RIO CLARO (MG) - O deputado federal passense, Renato Andrade, entregou o recurso de R$ 180 mil para o Hospital São Vicente de Paulo de Carmo do Rio Claro. O valor irá contribuir com a compra de um aparelho arco cirúrgico para a unidade e reduzir a fila de espera de procedimentos eletivos. Durante o encontro para a...
Prefeitura assume dívida da...
SÃO S. PARAÍSO (MG) - A Prefeitura de São Sebastião do Paraíso assumiu uma dívida da Santa Casa com um fornecedor de órteses e próteses cardiácas. O valor pago à empresa será abatido do saldo devedor que o município tem com o hospital. A medida vai evitar a...
ACIP sorteia R$ 10 mil em...
PASSOS (MG) - A Associação Comercial e Industrial de Passos (Acip) realizou na tarde desta sexta-feira (18), o sorteio da campanha de 'Amor Presente Dia das Mães 2018 Acip'. Ao todo, vinte consumidores do comércio passense foram contemplados com vales-compra no valor de R$ 500 cada um, totalizando assim R$ 10 mil em...