OPINIÃO

Opinião: Direito de greve x opressão

Por Paulo Cézar Fonseca*
Na próxima quinta-feira, dia 24 de abril, haverá paralisação dos servidores públicos municipais de Passos. A greve foi definida em assembleia da categoria, realizada no dia 11/04/2014. Conforme já amplamente divulgado, a mobilização dos servidores é uma resposta à indiferença com que a atual administração vem tratando os servidores municipais, sendo que a gota d’água foi a revisão do salário em apenas 5,56%, decidido pelo prefeito Ataíde Vilela sem qualquer negociação com o sindicato. A data-base da categoria é janeiro, o Sindicato dos Servidores Municipais de Passos (SEMPRE), sindicato da categoria, apresentou a pauta de reivindicações em dezembro de 2013 e até a presente data a administração municipal não respondeu os pedidos da categoria.
Definida a greve, criou-se a expectativa de que a administração municipal reconhecesse o equívoco de não negociar e chamasse o sindicato para conversar e, numa demonstração de responsabilidade e preocupação com o povo de Passos, tendo em vista que a greve provoca transtornos mil, cedesse à pressão e atendesse aos pedidos da categoria ou, no mínimo, dissesse os motivos para não atender.
No entanto, ao invés de se abrir ao diálogo, a administração se fechou ainda mais. Adotando uma postura ainda mais autoritária escalou a vereadora Cenira para exercer o papel de leoa de chácara. A edil usou a tribuna da Câmara e uma rádio dirigida por seu partido para desqualificar o movimento e responsabilizar o sindicato e sua diretoria pela postura antidemocrática dos administradores. A vereadora chegou ao cúmulo de dizer que a presidente do SEMPRE não era querida e devia ser trocada. De quebra, Cenira disse que a greve era política, com objetivo de atingir Ataíde, subestimando a inteligência dos servidores.
A tática de usar a vereadora Cenira como bucha de canhão para destruir o movimento não surtiu efeito. Os servidores se posicionaram ao lado do sindicato e de sua diretoria e hoje há consenso na categoria que a vereadora, que é servidora municipal, não passa de uma traíra dos servidores, principalmente dos professores. Se a administração e a própria vereadora têm a tribuna da Câmara e alguns órgãos de imprensa para falar o que não deve, os servidores e seus representantes dispõem de alguns órgãos de imprensa independentes e, principalmente, as redes sociais para falar o que a administração e seus aliados não desejam ouvir. 
É importante destacar que na mesma sessão da Câmara em que a vereadora Cenira partiu pra cima dos servidores, o vereador Alex Bueno (PSD), apoiado pelos vereadores Foguinho (DEM), Iran Parreira (PMDB) e Nardão (PMDB), apresentou proposta de criação de comissão especial para acompanhar o movimento dos servidores e intermediar a negociação com a administração. Ao justificar seu pedido, Alex demonstrou preocupação com os usuários do serviço público, pregando a necessidade de se estabelecer o diálogo e buscar o consenso para evitar a greve. Preocupações que a administração municipal e seus aliados não demonstram.
Frustrada a tentativa camicaze de Cenira, ao invés de se abrir ao diálogo, a administração partiu com mais força pra cima dos servidores. A bola da vez é vencer a categoria pelo medo, através da ameaça de corte de vantagens e dispensa de servidores contratados. Numa operação orquestrada, as chefias cuidaram de espalhar que os servidores efetivos que paralisarem perderão o direito a férias prêmio e os contratados serão simplesmente substituídos. 
E aí vem a pergunta que não quer calar: como um prefeito, ex-sindicalista, não respeita a greve dos servidores? Esta é uma pergunta que só Ataíde Vilela poderá responder. Durante a campanha eleitoral de 2012, em debate promovido pelo SEMPRE, com a presença dos quatro candidatos ao cargo de prefeito de Passos, Ataíde disse que cometeu um erro em sua primeira gestão (2005/2008), que foi não dialogar com o SEMPRE e que isto não ocorreria mais e, caso fosse eleito, as portas de seu gabinete estariam abertas ao sindicato dos servidores. É importante destacar que não houve qualquer atitude da diretoria do SEMPRE capaz de justificar a conduta adotada pelo prefeito. Parece que Ataíde jogou para torcida no debate e agora mostra suas garras para a categoria. O certo é que do ponto de vista político, na análise de uma sociedade democrática, a postura despótica da administração em não reconhecer a greve dos servidores mostra que o prefeito de Passos não está preparado para administrar a cidade. Lançar mão de ameaças de corte de vantagens e dispensa arbitrária é ato de covardia e servirá apenas para aumentar a revolta dos servidores municipais.
Não bastasse isso, do ponto de vista jurídico as ameaças não se sustentam. A greve é um direito assegurado aos trabalhadores no texto constitucional. Dispõe o art. 9º da Constituição Federal:”É assegurado o direito de greve, competindo aos trabalhadores decidir sobre a oportunidade de exercê-lo e sobre os interesses que devam por meio dele defender”. O SEMPRE se cercou de todos os cuidados para garantir a legalidade da greve, cumprindo no último dia 17 o último requisito, qual seja, comunicar ao representante do Município que a categoria está em estado de greve, com a primeira paralisação definida para o dia 24 de abril de 2014, quinta-feira. O período de greve é considerado como suspensão do contrato de trabalho e deve ser considerado falta greve, sendo que nenhuma vantagem, como férias prêmio, pode sofrer qualquer restrição em razão do movimento paredista. Quanto aos contratados aplica-se o mesmo princípio e não poderá haver qualquer punição. Ressalte-se, que para que haja qualquer punição, tanto para os servidores efetivos quanto para os contratos, teria que ser aberto processo administrativo, garantindo-se aos servidores ampla defesa e contraditório. Não se tem notícia, no Brasil, que algum servidor público tenha sido punido por exercer o direito de greve dentro dos limites legais.
As perseguições e ameaças aos servidores, colocadas em curso pela atual administração, fere a biografia pessoal e política de Ataíde, representa uma vergonha para ele e, da moda do outro, quando quem manda perde a vergonha os que obedecem perdem o respeito. A hora é de perder o respeito e, com ameaça ou sem ameaça, exigir tratamento digno e respeito aos servidores. Como bem disse a presidente do SEMPRE, Nelza Efigênia, “a era da opressão acabou e os servidores sabem de seus direitos”.  A Lei de Greve (Lei 7.783/89) dispõe em seu art. 6º, § 2º: “É vedada às empresas adotar meios para constranger o empregado ao comparecimento ao trabalho, bem como frustrar a divulgação do movimento.” Portanto, se tem alguém cometendo ato ilícito não é o sindicato e muito menos o servidor. A ditadura acabou, a greve é um direito assegurado aos trabalhadores e a hora é de desobediência civil. Vamos em frente.
Advogado, Secretário de Ecossocialismo e Cultura do PSOL/MG e Assessor Jurídico do Sindicato dos Servidores Municipais de Passos (Sempre).
- Toda a opinião expressa neste espaço é de total responsabilidade de quem a emite.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

11
09
03
B
WELLS---160816
18
24-
08
15
13
E
Yama-16.03.14
07
05
22-

 

 

 

 

Leia mais

Gerente do Senar participa de...
PASSOS (MG) - O gerente do Senar Minas, Regional de Passos, Rodrigo de Castro Diniz, palestrou no III Seminário Internacional sobre Investigação e Inovação em TIC (Tecnologias da Informação e Comunicação) realizado pela Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, em Vila Real,...
Lideranças buscam melhorias...
PASSOS (MG) - Diante das crescentes dificuldades impostas aos produtores rurais, representantes de associações da área e lideranças políticas da região Sudoeste de Minas se reuniram para debater medidas que visam fortalecer o agronegócio, e tornar o leite produzido no país mais competitivo. O...
Uemg Passos terá eleição...
PASSOS (MG) – Nesta quarta-feira (18), a Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg) Passos, promove Carta Consulta (eleição) para indicação de docente ao provimento dos cargos de diretor e vice-diretor de unidade acadêmica. A Comissão Coordenadora, representando o colegiado de coordenadores...
Provada mudança do Código...
PASSOS (MG) - A Câmara Municipal de Passos aprovou em primeiro turno na reunião ordinária da tarde desta segunda-feira (16), Projeto de Lei (PL) enviado pelo Poder Executivo que estende de 30 para 90 dias a validade das certidões negativas de débito emitidas pelo município. O projeto que altera o Código...
Zoonoses prepara guerra...
PASSOS (MG) - A Prefeitura Municipal de Passos, através do Núcleo de Controle de Zoonoses da Secretaria Municipal de Saúde, vai promover uma verdadeira guerra contra o Aedes Aegypti, o vilão transmissor da Dengue, Zíka Vírus e Febre Chikungunya. Os mutirões terão inicio dia 20 de outubro e...
Renato participa de encontro...
PASSOS (MG) - O deputado federal Renato Andrade participou nesta segunda-feira (16), da reunião dos produtores de leite de Passos e região para cobrar a criação de políticas públicas que favoreçam o mercado interno. Os criadores de animais relataram as dificuldades em relação aos custos para...
Pagamento do PIS/Pasep...
BRASÍLIA (DF) - Idosos com mais de 70 anos poderão sacar a partir desta semana o saldo do Programa de Integração Social (PIS). A partir de amanhã (17), terão acesso os titulares de conta corrente ou poupança individual na Caixa Econômica Federal. De quinta-feira (19) em diante, poderão sacar o...
Caratecas do CPN são ouro e...
PASSOS (MG) - A equipe de caratê do Clube Passense de Natação (CPN) trouxe três medalhas, uma de ouro e duas de prata, da fase final do Campeonato Brasileiro realizado no final de semana em Lauro de Freitas, região metropolitana de Salvador (BA). Essa é a quarta vez consecutiva que um atleta deste esporte no clube...
Cássia ganha academia ao ar...
CÁSSIA (MG) - Sábado (14), o deputado estadual Emídio Madeira, o Emidinho, juntamente ao prefeito Kito Arantes, o secretário Municipal de Esporte e Lazer, José Augusto, e o vereador Luciano Leiteiro, participou da inauguração de uma academia ao livre em Cássia (foto). Luciano, que fez a...
Ameg promove palestra sobre...
PASSOS (MG) - A Associação dos Municípios da Microrregião do Médio Rio Grande (Ameg) realiza nesta terça-feira (17), palestra sobre 'O Esporte e a Gestão Pública Municipal'. O evento acontece dentro da programação da 2ª Reunião da Câmara Técnica de...